A Galeria António Prates tem o prazer de anunciar Película Passageira, uma exposição individual de Joana Pitta (1993, Lisboa).

Pormenor das películas que compõem grande parte das obras

A prática artística de Joana Pitta (1993, Lisboa) está ancorada no olhar, no nosso enquanto espectadores, no dela própria enquanto maquinadora de paisagens. Apesar de trabalhar o quotidiano fá-lo de uma forma incomum, aproveita-se do hábito, dos estímulos e imagens com que diariamente nos deparamos e que sofrem transformações internas às quais estamos alheios.

Preocupada com o desdobramento das possibilidades do quotidiano a artista considera a multiplicidade como a base da individualidade de cada ser humano, no entanto recusa a imagem da memória que seria testemunho dessa mesma existência. Encara a imagem memorial como falsa, distorcida, e por isso, materializa vídeos sobre as mais diversas instâncias do dia-a-dia, e transforma-as em objectos sem identidade. A realidade é equacionada através da experiência da entropia por via da imagem compósita formada pela memória renegada por via da repetição modular.

A artista induz uma desconstrução do quotidiano, trabalhando sobre imagens deste, atingindo uma desconstrução tal que o banal, esse quotidiano, o espectável é um mero veículo de passagem para outros planos. O aglomerar dessas imagens, ora dispostas frontalmente, ora de perfil, através da sua repetição exaustiva, transforma o concreto em abstracto. Somos conduzidos por uma constante reactualização, a visão procura o que não alcança de imediato, tenta recentrar-se readaptando-se.

Cada peça torna-se por assim profundamente interior. As camadas entre algumas peças enclausuram o que nós escondemos, o que fingimos perante o outro. O tenro, o interno fecha-se sob camadas retalhadas para consumo social, apenas encontram voz em extremos de concórdia ou contrariedade. São camadas aditivas de crítica e culpa germinadas internamente, apresentadas como cara ao mundo. Os planos sobrepõem-se, impera uma visão caótica e frenética, em contrapartida só a demora e o silêncio nos conduzem a uma imersão atenta e perceptiva.

Inauguração

Tudo isto em busca de um sentido de propósito narrativo para a nossa existência, nunca esquecendo um certo humor, o tom de jogo com que algumas imagens são recolhidas. A peça Desconheço (2018) é um reflexo dessa intenção aparentemente sisuda, mas que existe entre a intrusão e a partilha. A artista declara-se uma voyeur, mas descaradamente acompanhada de uma câmara, senta-se a registar em filme as actividades diárias dos seus vizinhos transformando-os, como diz, em “protagonistas insuspeitos”. O que em primeira mão se assemelha a uma intrusão assumida, rapidamente se transforma em constrangimento para a artista, o descaramento tem o preço cómico da falta de permissão. O desconforto, pois se por momentos a câmara gerou um escudo entre a artistas e os seus alvos de estudo, o encontro de olhares com os observados reflecte de volta essa intromissão.

“Inautêntico”, impressão em película, MDF e fita LED

Uma certa expectativa ansiosa, acompanhada de um prazer imenso, ilustram o processo de criação de cada obra única, onde a realidade se desintegra por via da intervenção da artista.


Joana Pitta

Chamo-me Joana Pitta e nasci em Lisboa em 1993. Gosto de trabalhar sobre as possibilidades do homem, pois, acredito que é na existência que encontramos a liberdade do homem ser o que é; entende-se, então, o desenvolvimento das possibilidades de ser próprio, o que distingue cada um de nós, na nossa individualidade, na medida em que a nossa acção é transformadora.

As minhas obras e interesses variam dentro de vários campos artísticos num desejo de saber sempre mais. Levo comigo a experiência passada e existente que me ajuda a ter cada vez mais capacidades no desenvolvimento de trabalhos plásticos, permitindo-me aprofundar cada vez mais a exploração das várias possibilidades de materiais, produção, criatividade, atitude, interesse, bem como, explorar cada vez mais a interacção entre artista e espectador.

EXPOSIÇÕES SELECIONADAS

5-12/12/2019 Passageiro, salão Nobre da sede da Junta de Freguesia Avenidas Novas, Lisboa.

12-13/08/2019 Esquina, Lisboa.

13-14/07/2019 Tarimba apresenta a esquina, Lisboa.

17-10/07/2019 CASCAIS ´E A NOSSA TERRA, Forte de Santo António da Barra, São João do Estoril.

15-27/03/2019 PULAU/ Sublime Warehouse, Lisboa.

20/03 – 06/04/2019 Filmica Joana Pitta & Pat O’Neill / Monitor Rome Lisbon, Gallery Lisboa.

17-05/01/2019 SINGULAR PACE / Zet Gallery, Braga.

6 -29/09/2018 Um peixe fora d’água /Galeria Belas-Artes, Lisboa.

8-10/06/2018 BASE 1º edição 2018 / Forte de Santo António da Barra, Estoril.

19/05/2018 GAB-A 12ª edição/ Galerias Abertas das Belas Artes, Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa.

06-07/05/2017 GAB-A 11ª edição / Galerias Abertas das Belas Artes, Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa.

24 -29/11/2015 Exposição Inside/Outside / Palácio Marquês de Pombal, Lisboa.

18-24/06/2015 Exposição Pintar para lá dos riscos /Galeria de arte de São Mamede, Lisboa (Portugal) Doação de obras a associação APPT21 de Trissomia 21, Lisboa.

15-24/05/2015 Exposição de escultura / Casa Lisboa, Lisboa.

14/06/2012 Realização do espectáculo Cinderella de Peter Maxwell Davies, Colaboração de vários cenários e figurinos / Centro Cultural de Belém, Lisboa.

Educação

2015 – 2018
Mestrado em Arte Multimédia (vertente de Audiovisuais)
Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa, Portugal

2012 – 2015
Licenciatura em Escultura
Faculdade de Belas Artes Universidade de Lisboa, Portugal

2009 – 2012 
Ensino secundário e certificado do curso de produção Artística, especialização em realização plástica de espetáculo na Escola Secundário António Arroio, Lisboa, Portugal

Prémios

  • Menção Honrosa em Pintura, na XV Edição do Prémio de Pintura e Escultura de Sintra D. Fernando II com a peça “Nome genérico de todas as faixas de terreno” 2019
  • Prémios GAB-A 12ª edição, 2018
  • Prémio Luzlinar bolsa para residência artística, 2018
  • Prémio Zet Gallery, 2018

Artigos

Campos, C. Filmica de Pat O ́Neill e Joana Pitta. Umbigo (21 Mar. 2019).
Disponível em http://umbigomagazine.com/pt/blog/2019/03/21/filmica-de-pat-o-neill-e-joana-pitta/

Martins, C. Da leveza e da luz. Onde Ir (10 Dez. 2018). Disponível em http://ondeir.com.pt/2018/da-leveza-e-da-luz/

Entrevistas

Zet Gallery. Que marca queres deixar? | What mark to you want to leave? (10 Dez. 2018). Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=e-z90UqvsJ4&t=1s                                        

Zet Gallery. Joana Pitta, Rúben Lança, Carolina Serrano, Alberto Rodrigues Marques e Marco Pestana | 2/3 (7 Dez. 2018). Disponível em https://www.youtube.com/watch?v=6vDsQvy7i4E