28 dez 2021
15h00-18h00

Languages: English and Portuguese

Entrada Gratuita
free entrance

 

Synopsis: “Body Riot ” is a 3 hour durational performance which aims to transform a state of political protest into a manifesto of queer radical sexuality. Non binary artists Rachael Mauney (they/them), and Telmo Branco (they/them) occupy the space in the spirit of a riot against all colonial structures.

In this durational interdisciplinary performance work, we utilize decolonial body languages, sound design, drag, and political speeches to perform this protest. The body cannot heal when it cannot move oppressive and violent colonial concepts out of its organism. The voice cannot be liberated when it remains muted, manipulated, and forgotten. Often queer stories are abstracted into oblivion, and force further erasure of our experience. This work is our manifesto of our lived experiences and the continuous queer struggle.

“Body Riot” is an act of liberating the queer non binary body through specific physical and vocal expressions of pleasure, as well as redefining what pleasure looks like on a body no longer confined by heteronormative aesthetics.


Sinopse: “Body Riot” é um espectáculo de 3 horas de duração que visa transformar um estado de protesto político num manifesto de sexualidade queer radical. Os artistas não binários Rachael Mauney (eles/eles), e Telmo Branco (eles/eles) ocupam o espaço no espírito de um motim contra todas as estruturas coloniais.

Neste trabalho performativo interdisciplinar duracional, utilizamos linguagens corporais descoloniais, design de som, arrastamento, e discursos políticos para realizar este protesto. O corpo não pode curar quando não pode mover conceitos coloniais opressivos e violentos para fora do seu organismo. A voz não pode ser libertada quando permanece silenciosa, manipulada, e esquecida. Muitas vezes as histórias queer são abstraídas no esquecimento, e forçam a apagar ainda mais a nossa experiência. Este trabalho é o nosso manifesto das nossas experiências vividas e da luta queer contínua.

“Body Riot” é um acto de libertação do corpo não binário queer através de expressões físicas e vocais específicas de prazer, bem como de redefinição do que é o prazer num corpo já não confinado por uma estética heteronormativa.